Xamanismo

O termo Xamanismo é de origem siberiana, baseado no conceito “shaman”, que identifica aquele que é inspirado pelo espírito, aquele que não perdeu a conexão, a integração com o sagrado.

Trata-se de um conjunto de práticas evidentemente adaptadas a cada cultura, cada crença, mas que em toda parte do mundo apresenta o mesmo conteúdo mágico, religioso e simbólico. Fazendo pensar que todos vieram de uma mesma fonte de conhecimento: “O SAGRADO”.

Xamanismo é uma filosofia de vida muito antiga, que visa o reencontro do homem com os ensinamentos e fluxo da natureza e com seu próprio mundo interior, também é um conjunto de crenças ancestrais que engloba práticas de magia e evocações para estabelecer contato com o mundo espiritual,através do amor,do auto conhecimento,da força e da coragem de vencer suas sombras.

Onde Começou

O Xamanismo teve sua origem a milhares de anos, quando nossos ancestrais decidiram superar todos os obstáculos impostos no caminho da evolução. Através da integração com o meio ambiente, confiança e determinação descobriram as fórmulas que iriam garantir a sua sobrevivência.

Não possuíam tecnologia avançada, mais com a necessidade de vencer e sobreviver, criaram técnicas naturais, se organizaram, desenvolveram e ativaram plenamente seu poder pessoal.

Os guerreiros antigos, utilizavam toda a força do seu universo interior e uma enorme integração com a natureza, as quais o Xamanismo decodificava e direcionava em prol de sua sobrevivência e sucesso.

Por todo o mundo encontramos o Xamanismo, diferenciado pelas culturas e povos, podemos citar.

Siberianos: que trazem como principais características a ideia de que o mundo se divide em três níveis, superior, médio e inferior, e assim o xamã consegue viajar através dos níveis para encontrar curas, visões e orientações.

– América do Norte: apesar de não ter religião é um povo que acredita na existência de um criador de tudo no universo denominado por eles de “Grande Espírito”, e cada tribo tinha um índio mais velho que cuidava das doenças através de rituais de cura, aconselhava toda a tribo e mantia viva toda a cultura do seu povo. Há grande conexão com a energia dos animais.

– América Central: o povo Maia viviam da agricultura, e construíam grandes edifícios, desenvolveram um grande crescimento intelectual, criaram o calendário maia, conheciam o movimento do Sol e da Lua, praticavam rituais com sacrifícios a fim de agradar os Deuses.

– América do Sul: onde encontramos nossos índios brasileiros, que viveram e vivem cultuando a natureza, vivendo de caça, pesca e plantação, desenvolveram rituais de cura onde se faz uso das medicinas sagrada: como: a bebida da Jurema e a Ayahuasca, o Rapé, a Sananga, o Kamboo, todos rituais levam a cura do espírito e do corpo físico.

– Oceania: encontramos os Maoris, nativos que são espiritualizados, e para eles tudo o que existe é sagrado, usam da dança de forma coordenada que mostra uma força através dos movimentos e gestos que chega a afastar o inimigo.

E por toda parte do mundo vamos encontrar seres de sabedorias ancestrais, que de forma natural vivem o seu Xamanismo entre seus povos e culturas.

“Podemos através de tantas possibilidades considerar que o Xamanismo é a verdadeira arte de viver”.

Princípios

Independente da localização geográfica o Xamanismo tem com objetivos básicos:

– reconectar o ser com sua sabedoria interior
– conexão coma multidimensionalidade do ser humano
– ancoragem do poder pessoal
– conexão com seres espirituais (mentores e ancestrais)
– limpeza de corpos físico e sutil, através do uso de ervas, banhos, incensos e medicinas sagradas
– harmonização plena do ser
– cura e prevenção de distúrbios e doenças
– conscientização do aspecto espiritual de cada um e de sua inter-relação com a natureza e o planeta a que pertence
– ativação das habilidades de coragem, força e sabedoria para lidar com questões generalizadas

Conheça nossa Vivência Xamânica, clique aqui.

Fonte de pesquisa: